Joaquim Alberto Chissano

Nascido a 22 de Outubro de 1939 em Malehice, Província de Gaza, foi Presidente de Moçambique de 1986 a 2005.

Juntou-se à FRELIMO em 1963, tendo sido designado responsável pela segurança do movimento. Em 1974, com apenas 35 anos de idade, Joaquim Chissano torna-se primeiro-ministro do Governo de Transição e depois da proclamação da independência de Moçambique é nomeado ministro dos Negócios Estrangeiros.

Com a morte do Presidente Samora Machel, em 1986, Joaquim Chissano foi nomeado em sua substituição. Em 1992, na sequência das negociações com a RENAMO para pôr termo ao terrorismo em Moçambique, Joaquim Chissano assinou os acordos de Paz de Roma. Em 1994, nas primeiras eleições gerais depois do fim da guerra de desestablização, Chissano foi eleito Presidente da República Moçambique, cargo que manteria até 2005, depois de ter vencido as segundas eleições multipartidárias em 1999.

Referências

Matusse, R.., (2015). Captura do Quartel de Omar. (Maputo: ARPAC).

Moiane, J., (2009). Memórias de um Guerrilheiro. (Maputo: King Ngungunhane Institute).

Pachinuapa, R., Liphola, M., & Tiago, P. (Eds.). (2015). Moçambique: 40 Anos de Independência e Soberania. (Maputo:Nachingwea Editores).

Pachinuapa, R. (2011). Memória das Revolução 1962 -1974. (Maputo:Nachingwea Editores).