40º Aniversário da Independência / Diplomatas reiteram seu apoio à Moçambique

Maputo, 25 Jun (AIM) – Representantes do corpo diplomático acreditados em Maputo felicitam Moçambique pela passagem do 40º aniversário da independência nacional, que hoje se assinala em todo país, e reiteram o seu apoio em prol do bem-estar de seu povo.

Os diplomatas falavam em Maputo, minutos após a cerimónia de deposição de coroa de flores na Praça dos Heróis, por ocasião desta efeméride.

Refira-se que foi a 25 de Junho de 1975, que Moçambique adquiriu a sua independência do jugo colonial português, proclamada pelo falecido Presidente Samora Machel.

Li Chunhua, embaixador chinês, disse prever com bons olhos o futuro de Moçambique, que poderá consolidar-se com o reforço de cooperação no sector da industrialização, uma vez constatado que o país está preparado para adaptar-se às novas tecnologias industriais.

“Ficamos muito satisfeitos. Damos os nossos parabéns. No futuro, Moçambique vai crescer cada vez mais e a vida dos moçambicanos vai também melhorar cada vez mais. A economia está a crescer significativamente. Eu penso que temos que reforçar cada vez mais a cooperação na industrialização, porque Moçambique tem condições de albergar as novas tecnologias da indústria. Esperamos que com esta cooperação o sector industrial de Moçambique vai desenvolver cada vez mais”, disse Li.

Por isso, aquele diplomata encoraja os governantes moçambicanos a prosseguirem com o desenvolvimento de acções e programas para tirar o povo da miséria. Aliás, a independência nacional tornou o povo verdadeiro dono da nação, que passou a traçar o seu próprio destino.

Destacou igualmente a importância desta data que também representa o 40º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre China e Moçambique.

Lidisse não ter nada a criticar no que tange às relações entre os dois países e amizade entre os dois povos, antes pelo contrário, afirma que houve uma consolidação nos laços de amizade entre os povos.

“A China continuará a cooperar com Moçambique e vai encorajar as empresas a investirem neste país. A vida dos moçambicanos vai melhorar cada vez mais”, sentenciou o embaixador.

A representante das Nações Unidas em Moçambique, Jennifer Topping, destacou as conquistas alcançadas nos últimos 40 anos. No entanto, disse ser necessário que o governo invista na educação da juventude e, sobretudo, da rapariga para continuar a caminhar para um futuro próspero.

“Vimos períodos difíceis do país. Estivemos juntos, durante o período de conflito e desastres, mas estivemos sempre juntos também para os períodos de crescimento e investimento. Estamos a olhar para um futuro muito positivo. Mas é preciso continuar a investir na juventude e na rapariga”, vincou.

A representante da ONU lembrou o estabelecimento das relações com Moçambique, que datam desde o período anterior a independência nacional, quando Eduardo Mondlane, obreiro e arquitecto da unidade nacional, era funcionário daquela organização mundial.

“Estamos juntos desde 1975, até antes. Moçambique entrou na família das Nações Unidas, em 1975. Portanto, estamos também a celebrar os 40 anos dessa cooperação”, destacou Topping.

Por seu turno, AkiraMisutani, embaixador japonês, disse que estas celebrações indicam que Moçambique é um país já crescido e preparado para enveredar por um bom caminho, com investimentos capazes de trazer uma mais mais-valia e prosperidade ao seu povo, facto que estimula ainda mais as relações de cooperação existentes entre os dois países.

“Moçambique está a crescer e as relações com Japão estão a um bom rumo. Nós somos parceiros e vamos continuar a ser parceiros em prol do bem-estar do povo e do desenvolvimento do país”, sublinhou ele, acrescentando que a cooperação baseia-se no desenvolvimento humano, promoção de um crescimento económico e mitigação dos desastres naturais.
(AIM)