Resistência

Batalha de Coolela

Batalha que em 1895 foi travada em Coolela, no distrito de Manjacaze, província de Gaza. Esta batalha envolveu os guerreiros do Imperador Ngungunhane e as tropas do exército colonial português, numa titânica luta que tinha como objectivo a defesa do território contra a invasão portuguesa. A Batalha de Coolela é um acontecimento histórico no contexto da resistência à portuguesa do nosso país. 

Os portugueses exigiam a entrega do Matibejane e Maazul, um pagamento anual de 10 mil libras em ouro, autorização da cobrança de impostos e outras facilidades comerciais e militares. Porém, Ngungunhane não aceitou tais condições que significavam a perda completa dos seus direitos e a submissão do seu povo. Por isso reuniu todas as suas mangas num exército sob o comando de Maguiguana.

Muitos chefes de tribo no entanto recusaram-se a enviar os seus homens para combater os portugueses. Mesmo assim o exército de Maguiguana conseguiu reunir cerca de 10 mil homens e cerca de duas mil espingardas.

No dia 7 de Novembro de 1895 os dois exércitos encontraram-se no vale de Coolela. A batalha que se travou foi de curta duração, mas trágica com enormes consequências para Ngungunhane que dela saiu derrotado.

Os portugueses continuaram a espalhar o terror, incendiando aldeias e devastando as culturas. No dia 11 os portugueses incendiaram Manjacaze, o lugar sagrado.

Muitos chefes das tribos entre o Save, Chengane e o Limpopo vieram prestar vassalagem aos portugueses e aceitar as imposições destes.

Ngungunhane ficou muito desmoralizado com a derrota de Coolela e retirou-se para Chaimite, onde nos fins de Dezembro foi aprisionado e deportado para Portugal.

Maguiguana continuou a lutar contra os portugueses.